Dilma Presidenta - Em nome da verdade

terça-feira, 7 de setembro de 2010

Serra nos EUA no período da Operação Condor

Pelo blog Amigos do Presidente Lula

O jornal Folha de São Paulo, de domingo, disse que enviou um enviado especial à Bulgária para "investigar" os antepassados de Dilma Rousseff.

Se o enviado fosse ali perto, na vizinha Romênia, talvez encontrasse traços da linhagem de José Serra, na região da Transilvânia...

Mas deixando a piada de lado, vamos ao que interessa:

O que importa mais ao leitor de um jornal?

Saber sobre o próprio José Serra, principalmente de seus supostos estudos nos EUA que, para ele, o faz "o mais preparado", ou buscar ancestrais longínquos de Dilma na Bulgária, terra natal de seu pai, mas que ela nunca teve maiores vínculos, pois nasceu, cresceu e viveu toda sua vida no Brasil?

A decisão da Folha seria como procurar parentes distantes de Serra na Itália, ou, quem sabe, na Transilvânia.

Mais interessante do que isso, é um episódio que instiga a curiosidade de qualquer jornalista: Como José Serra saiu foragido do Chile com o golpe que derrubou Allende em 1973, e foi encontrar as facilidades de morar com a família justamente nos EUA, o país que mais apoiou o golpe?

Seria natural Serra se exilar em países europeus, ou no Canadá, ou países socialistas. Mas não nos EUA de Richard Nixon e Gerald Ford, ainda mais com Henry Kissinger com o porrete na mão, conduzindo a política externa.

Os EUA eram ferozes aliados incondicionais das ditaduras latino-americanas até o fim de 1976. Só houve mudança de posição com a posse de Jimmy Carter em 1977.

Como e em quais circunstâncias levaram Serra a escolher viver o "american way of life" entre 1973 e 1976?

Como Serra conseguiu o green card nos EUA? Como ele se sustentou lá? Como ele conseguiu estudar nas caras Universidades estadunidenses? Ainda mais sem ter o diploma de Bacharel em Economia? E quem pagou essa conta, já que ele diz que o pai não era rico?

Neste período, entrou em ação a famigerada Operação Condor que eliminava, com assassinatos, líderes da oposição às ditaduras militares.

A Folha deve uma reportagem sobre esta singela curiosidade que a nação brasileira tem o direito de saber, e Serra foge do assunto.

Seria a tese de Serra neoliberal, para subsidiar as privatizações do governo Pinochet?

Outro mistério é o conteúdo da tese de Serra "Some aspects of economic policy and income distribution in Chile, 1970-1973" (Alguns aspectos da política econômica e distribuição de renda no Chile).

Seria uma tese neoliberal, da "Escola de Chicago" de Milton Friedman?

As teorias da "Escola de Chicago" inicialmente embasaram a administração econômica da ditadura de Pinochet no Chile na década de 1970, com os "chicago boys", antes mesmo de serem adotadas, na década de 80, por Margaret Thatcher na Inglaterra e por Ronald Reagan nos EUA.

Seria Serra um "chicago boy", usado para fazer estudos que instruíram o governo de Pinochet nas privatizações chilenas?

É preciso lembrar que no governo FHC, estas teses foram praticadas pelo próprio Serra no Ministério do Planejamento.

O blog procura o paradeiro desta tese, para fazermos o sacrifício de ler e ver se Serra foi um "Chicago Boy", como se suspeita.

Serra, que deveria se orgulhar de sua obra acadêmica, parece imitar FHC no estilo "esqueçam o que escrevi", porque não divulga sua tese em nenhum lugar na internet.

Quem souber do paradeiro, favor encaminhar ao blog.

Nenhum comentário:

Ocorreu um erro neste gadget